Speed Boat: avaliando o passado com o olhar no futuro

Estes dias utilizei uma versão reduzida desta dinâmica com meu time, por restrições de tempo. Mas recomendo fortemente que você invista em fazer a atividade na íntegra, para que sinta os seus efeitos.

Trata-se de uma dinâmica simples, baseada em uma figura bem simples. Meu time até pensou que iríamos fazer algo tipo A Modinha dos Livros de Colorir.

Onde queremos chegar e o que passamos durante a jornada
SpeedBoat: Onde queremos chegar e o que passamos durante a jornada

A História

Nosso time está em um barco (a vela), em direção à Ilha Paradisíaca do Sucesso. De dentro do barco, analisaremos alguns aspectos desta viagem, inicialmente, de forma individual e, mais tarde, em conjunto.

A Ilha

Iniciando os trabalhosComo seu time vê a Ilha Paradisíaca do Sucesso? Comece a atividade, pedindo para que cada um anote, em post its, aonde querem chegar, juntos. Pode ser ao final do projeto, na próxima release, na próxima iteração… Você vai ter que fazer a lição de casa e determinar este milestone para o seu time. Quanto mais detalhes coletar, melhor!

O Vento: essa força que nos leva pra frente

Agora, deverá pedir ao time quais são as forças que impulsionam o time a chegar na Ilha. A ideia é não só identificar pontos fortes, mas também, motivadores. Por que você quer chegar na Ilha? Guarde a resposta desta última pergunta para outro momento, quando estiver falando sobre motivação.

Por hora, seu foco maior será em obter as forças do time.

Âncora: o que nos impede

Terceira fase da dinâmica, onde vamos começar a analisar o Lado Negro da Força. aqui, você, facilitador, deverá estimular o time a escrever nos post its todo tipo de impedimento que acontece com frequência.

A infra demora a atender requisições? Existe muita burocracia? O cliente não está engajado? As histórias estão mal escritas? Essa é a hora de falar destes assuntos que impedem que o time tenha uma viagem tranquila.

Rochas: riscos que corremos na jornada

Ainda falando sobre o Lado Negro, é hora de identificar possíveis riscos durante a jornada. É a vez de se perguntar “e se…”.

É importante ressaltar que esta os analisando o contexto que temos controle: o time. Infra demorar a atender requisições, burocracias empresariais são riscos. Mas quais são os riscos que podem ser controlados pelo time? E se o Fulano continuar chegando tarde todos os dias? E se não conseguirmos aprender esta nova tecnologia em tempo? E se Beltrano sair de férias, sendo o cara que mais conhece do sistema?

Sol: afinal, a jornada é pra ser apreciada

Voltando ao Soft Side, o time deve analisar o que apreciou durante o tempo analisado. O trabalho de repasse de conhecimento do cara que vai tirar férias, o esforço do Senhor Atrasadinho…

Também gosto de puxar aspectos que o time apreciaria no futuro próximo, ou seja, expectativas. Um treinamento? Uma mudança de comportamento? Tudo o que for contribuir para que o tempo corra macio.

Analisando a viagem

O time em ação
O time em ação

Agora que o time avaliou todos estes aspectos da sua jornada, de forma individual, vamos

olhar de longe o panorama e eleger alguns itens para discussão.

Dependendo da quantidade de post its e do time box, você pode usar algum tipo de votação para identificar quais assuntos o time quer se aprofundar, dentro do que chamamos de Lado Negro.

Cabe ao Facilitador resumir a história da viagem, começando pelo destino, ressaltando os pontos fortes e o que o time aprecia. MAS… Existem algumas coisas que estão atrapalhando a viagem.

Quando falarem sobre riscos, sempre pergunte: o que podemos fazer para que isso não aconteça ou para minimizar seu impacto na viagem?

Ao falar das âncoras, pergunte: nós poderíamos ter feito alguma coisa diferente para que isto não nos impactasse?

Gosto bastante desta atividade, pois, além de avaliar pontos fortes e fracos, também permite fazer uma análise de riscos, uma sutil análise de comportamento, identificando motivadores e identificando se os objetivos das pessoas envolvidas estão alinhados com os da empresa.

Mais uma vez, ponto para o lúdico!

Anúncios

Marcelo L. Barros

Olá! Sou um cara criativo, curioso e detalhista, que, cada dia, mais se vê interessado em desvendar os mistérios desse "bicho gente"! Comecei minha carreira profissional em 1996, sou formado em Processamento de Dados pela FATEC de Santos. Naquela época tudo o que eu queria ter na minha frente era um computador e uma desafiadora regra de negócio, que se transformaria no melhor programa possível. Mas as coisas mudam! Concluí que quem faz software com qualidade são as pessoas e não as máquinas. Hoje, minha MISSÃO é ajudar pessoas e times a alcançarem seus objetivos, pois acredito que o sucesso pessoal e profissional está ligado a três pilares: FELICIDADE, MOTIVAÇÃO e SENTIDO. Como faço isso? 💡 MOTIVANDO pessoas, fazendo-as enxergar o 💡 SENTIDO das suas ações, que traz 💡 FELICIDADE por fazerem a diferença em suas vidas, suas empresas. Sou formado em Coaching pelo ICC e escrevo artigos sobre Métodos Ágeis, Comportamento, Inovação e Coaching. Vejo no lúdico a forma mais profunda de aprendizado. Procuro sempre conduzir reuniões de forma criativa, que tragam algum tipo de aprendizado aos participantes, seja por meio de dinâmicas de grupo ou jogos em equipe. Neste quesito, desenvolvi um jogo, a "Feijoada Ágil", para ensinar conceitos sobre trabalho em equipe. Se você, como eu, também acredita que eu posso te ajudar, deixe-me saber! Vamos tomar um café e, quem sabe, juntos podemos MUDAR O MUNDO!

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s