Princípios Ágeis: colaboradores felizes trabalham em empresas de sucesso

Motivação é um conjunto de fenômenos emocionais, biológicos e sociais que direcionam e mantém comportamentos que fazem com que as pessoas deem o melhor de si e façam o possível para conquistar o que desejam. A nossa amiga Isabela Gayno escreveu um ótimo artigo sobre o tema.

Este é um assunto que eu gosto de verdade! Como coach, acredito que as pessoas devem se valorizar, antes de qualquer coisa. Já escrevi inúmeras vezes sobre a questão da motivação e de quanto colaboradores motivados podem contribuir com o sucesso da empresa. O próprio subtítulo deste artigo já foi desenvolvido por mim, em um artigo para o TI Especialistas.

A motivação nas empresas é algo largamente discutido. Hoje é sabido que indivíduos motivados produzem mais. Quanto mais as expectativas pessoais e da empresa estiverem alinhadas, quão mais sentirem que fazem parte do contexto empresarial e entenderem o sentido da influência de suas atividades na organização, mais o colaborador estará disposto a contribuir com a empresa.

No Mindset Ágil, a importância das pessoas é reconhecida, no Princípio que diz:

Construir projetos ao redor de indivíduos motivados. Dando a eles o ambiente e suporte necessário, e confiar que farão seu trabalho.

Este princípio está ligado à confiança! As empresas precisam confiar que seus colaboradores são capazes de executar o trabalho que lhe foi proposto, da melhor maneira possível, considerando as condições oferecidas.

Geralmente as empresas eram feio na questão motivação. É comum que o departamento de recursos humanos seja responsável por realizar ações que promovam a motivação dos colaboradores. Entretanto, como no Mindset Waterfall, o “usuário” terceiriza o seu problema para outra área. O tiro sai pela culatra por poucas razões, muito simples:

  • O RH deixou de ser um departamento de “chão de fábrica” e passou a ser um departamento “engravatado”. Ou seja, alguém define processos e ações, sem sequer saber se aquilo realmente é o que o colaborador precisa para se sentir valorizado.
  • O departamento preocupa-se mais com processos do que com pessoas, pois a empresa valoriza mais processos definidos que pessoas. E, é sabido, quem faz o sucesso da empresa são mais as pessoas que os processos.
  • A empresa não confia nas pessoas que contrata e pagam para que sejam desenvolvidos processos genéricos que não funcionam para o Profissional do Conhecimento.
  • O RH acredita que tem o poder mágico de motivar as pessoas.

Motivação é algo pessoal e intransferível; não há como motivar duas pessoas exatamente da mesma forma. Aliás, ninguém, jamais irá nos motivar, além de nós mesmos. O papel do RH, do líder ou seja lá de quem for que esteja tentando fazer algo é inspirar nossos motivadores a trabalhar junto com a empresa. Desde que os objetivos e valores estejam alinhados e caminhando para o mesmo lugar.

Jamais as pessoas se sentirão motivadas em um ambiente de desconfiança. Jamais encontraremos colaboradores motivados em uma empresa que não ouve seus colaboradores ou que não respeita as necessidades básicas das pessoas.

Ok, mas como inspirar as pessoas a se motivarem? Bem, isso é difícil, mas vamos a algumas dicas:

De forma mais genérica:

  • Ambiente físico é tudo! A empresa deve promover um ambiente que estimule a criatividade! Amplidão, aconchego e leveza são palavras de ordem. Cuidados com ergonomia e criar um ambiente físico bonito, agradável aos olhos, nos faz sentir acolhidos. Nada de proibir a personalização das estações de trabalho ou de colocar as pessoas para trabalhar amontoadas!
  • Ações devem ser opcionais e não obrigatórias. Tem muita empresa que obriga o funcionário a participar de confraternizações. Mas qual o problema se o individuo não gosta disso? Obrigar alguém a fazer algo, além de ser um ato de violência, afasta o funcionário da empresa.
  • Ainda falando em ações, elas devem estar alinhadas com seu público alvo, devem fazer sentido dentro de um contexto maior e devem ser sinceras. Certa vez, uma empresa distribuiu os brindes de fim de ano no mesmo dia em que fez demissões em massa. Que colaborador acreditaria nas ações da empresa que adota esta estratégia?
  • Processos deverão ser relevantes e fazer sentido para o colaborador e deverão fazer parte do seu dia a dia. Treinamentos de procedimentos são muito bem vindos, desde que serão usados pelo colaborador.
  • Transparência é fundamental! As pessoas não são burras e estão cada vez mais antenadas no mundo à sua volta. Esconder ou omitir detalhes, contratar pessoas baseado em omissões, por menor que sejam, além de não ser nada ético, formará um colaborador igualmente omisso.

Ao líder:

  • Se a motivação é algo pessoal e intransferível, nada mais justo que entender os motivadores individuais de cada um. Sinceramente, não acredito que isso seja papel do RH; são os líderes quem precisam conhecer e entender seus liderados e levar estas informações para ajudar o RH a planejar duas ações gerais. É um trabalho em conjunto, em diferentes esferas.
  • Liderança é diferente de chefia! Chefe dá carteirada, líder inspira. Simples assim.
  • É papel do líder entender para onde o funcionário quer chegar. Alinhar as expectativas do funcionário e da empresa é a chave para que ambos caminhem na mesma direção.

O pior erro que uma empresa pode cometer é não valorizar as pessoas que constroem o seu sucesso. Promova um ambiente inspirador e você verá a diferença de postura dos seus colaboradores.

E lá se foi mais um artigo da série sobre os Princípios Ágeis! Aprenda mais sobre o Mindset Ágil, participando do Agile Trends, um evento sobre agilidade e gestão, altamente inovador e interativo. Inscreva-se aqui! E continue ligado no Agile Momentum para os outros artigos da série!

Anúncios

Marcelo L. Barros

Olá! Sou um cara criativo, curioso e detalhista, que, cada dia, mais se vê interessado em desvendar os mistérios desse "bicho gente"! Comecei minha carreira profissional em 1996, sou formado em Processamento de Dados pela FATEC de Santos. Naquela época tudo o que eu queria ter na minha frente era um computador e uma desafiadora regra de negócio, que se transformaria no melhor programa possível. Mas as coisas mudam! Concluí que quem faz software com qualidade são as pessoas e não as máquinas. Hoje, minha MISSÃO é ajudar pessoas e times a alcançarem seus objetivos, pois acredito que o sucesso pessoal e profissional está ligado a três pilares: FELICIDADE, MOTIVAÇÃO e SENTIDO. Como faço isso? 💡 MOTIVANDO pessoas, fazendo-as enxergar o 💡 SENTIDO das suas ações, que traz 💡 FELICIDADE por fazerem a diferença em suas vidas, suas empresas. Sou formado em Coaching pelo ICC e escrevo artigos sobre Métodos Ágeis, Comportamento, Inovação e Coaching. Vejo no lúdico a forma mais profunda de aprendizado. Procuro sempre conduzir reuniões de forma criativa, que tragam algum tipo de aprendizado aos participantes, seja por meio de dinâmicas de grupo ou jogos em equipe. Neste quesito, desenvolvi um jogo, a "Feijoada Ágil", para ensinar conceitos sobre trabalho em equipe. Se você, como eu, também acredita que eu posso te ajudar, deixe-me saber! Vamos tomar um café e, quem sabe, juntos podemos MUDAR O MUNDO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s