Criatividade Express

Image courtesy of KROMKRATHOG, via FreeDigitalPhotos.net
Image courtesy of KROMKRATHOG, via FreeDigitalPhotos.net

Essencialmente o Profissional do Conhecimento é um cara criativo, que busca constantemente inovar na forma como executa seu trabalho. Este tipo de engajamento foi discutido anteriormente no artigo sobre a Revolução do Trabalho. É sabido que liberdade e autonomia são fundamentais para que se crie tal compromisso.

Infelizmente, ainda existem ambientes que controlam o tempo dos funcionários, usando forte pressão para entrega do produto final. Este jeito old school de lidar com os colaboradores é fruto de um preconceito corporativo que, felizmente, está sendo quebrado aos poucos: a ideia de que as pessoas não tem noção de responsabilidade e que só trabalham bem sob pressão.

Pensar desta forma é uma grande bobagem e uma forma extremamente assertiva que as empresas encontraram de desmotivar os seus colaboradores. Algumas pessoas também orientadas por este pensamento acreditam que a criatividade é coisa de artista.

Criatividade não é privilégio de ninguém! Criatividade é um trabalho e não um dom divino! É resolver problemas de um jeito totalmente novo!

Todas as profissões e, mais além, todas as organizações precisam ser criativas para estar à frente da concorrência. E o grande inimigo deste processo criativo é a pressão. Quando você foca no fim, ignorando os meios é provável que o resultado não seja tão bom quanto o esperado. Ideias de qualidade não nascem de repente. Trabalhar com prazos apertados nos faz agarrarmos a primeira ideia que nos vem à cabeça. E geralmente ela não é a melhor opção.

Já trabalhei com grupos de programadores que afirmavam que não eram capazes de ter uma boa ideia. Obviamente programadores são frequentemente pressionados a entregar seu produto o mais rápido possível, então, estão fortemente apegados a esta crença. Apegados também à crença de que programador é o cara que trabalha com o computador e não com as pessoas ao seu redor.

O que você acha que criou este estereótipo? O que aconteceria se você desse tempo para pensarem? E se programadores tivessem tempo para pensar nas possibilidades e melhorar as soluções? Se pudessem discutir essas opções?

O grau de inovação e a qualidade de uma solução é proporcional ao tempo gasto. É preciso que isto fique bem claro em qualquer atividade que estiver sendo executada.

Não estou dizendo que devemos abolir os prazos. Afinal, as organizações precisam responder aos clientes e decisões importantes precisam ser tomadas. Mas que tal negociar melhor os prazos com seu cliente? Que tal parar de achar que o colaborador só pensa em trabalho não oito horas cronometradas da sua jornada de trabalho? Que tal parar de valorizar seu colaborador por um trabalho 9 to 5 como se as pessoas e suas ideias tivessem uma chave On/Off? Eu mesmo já tive inúmeros insights no meio da madrugada.

A liberdade é isso! Ela gera comprometimento. Ela te faz acordar no meio da noite e rascunhar uma ótima ideia. Ela gera resultados de melhor qualidade, mais inovadores. Ela pode ser a diferença entre o sucesso e o fracasso de qualquer projeto, seja lá qual for a sua área de atuação.

Anúncios

Marcelo L. Barros

Olá! Sou um cara criativo, curioso e detalhista, que, cada dia, mais se vê interessado em desvendar os mistérios desse "bicho gente"! Comecei minha carreira profissional em 1996, sou formado em Processamento de Dados pela FATEC de Santos. Naquela época tudo o que eu queria ter na minha frente era um computador e uma desafiadora regra de negócio, que se transformaria no melhor programa possível. Mas as coisas mudam! Concluí que quem faz software com qualidade são as pessoas e não as máquinas. Hoje, minha MISSÃO é ajudar pessoas e times a alcançarem seus objetivos, pois acredito que o sucesso pessoal e profissional está ligado a três pilares: FELICIDADE, MOTIVAÇÃO e SENTIDO. Como faço isso? 💡 MOTIVANDO pessoas, fazendo-as enxergar o 💡 SENTIDO das suas ações, que traz 💡 FELICIDADE por fazerem a diferença em suas vidas, suas empresas. Sou formado em Coaching pelo ICC e escrevo artigos sobre Métodos Ágeis, Comportamento, Inovação e Coaching. Vejo no lúdico a forma mais profunda de aprendizado. Procuro sempre conduzir reuniões de forma criativa, que tragam algum tipo de aprendizado aos participantes, seja por meio de dinâmicas de grupo ou jogos em equipe. Neste quesito, desenvolvi um jogo, a "Feijoada Ágil", para ensinar conceitos sobre trabalho em equipe. Se você, como eu, também acredita que eu posso te ajudar, deixe-me saber! Vamos tomar um café e, quem sabe, juntos podemos MUDAR O MUNDO!

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s